E se de repente
Eu escrever
De uma só vez
Todos os versos

De amor sincero

E se eles forem assim
Tristes e sem fim

E sem valor literário
Aos olhos
Dos letrados

Quem vai ter coragem
De me tirar
A caneta das mãos?
Quem vai desligar o teclado?

Quem vai dizer que estou errado?

Everton Behenck