You are currently browsing the monthly archive for julho 2014.

Ela disse
Que era minha

E eu
Engoli as letras

Escritas na tela fria
Uma a uma

Para que ela
Que disse assim

Como quem não consegue
Ou não precisa mentir

Se misturasse
A mim

Para que isso
Me ajudasse

A tê-la

Ela disse
Que era minha

Como quem diz
Sou branca

Tenho olhos castanhos

Disse
Como se isso

A descrevesse

Como se pertencer
A mim

Fosse algo
Que a acompanha desde sempre

E qualquer um pudesse conhecê-la
A partir desta afirmação

Ela disse que era minha
De forma tão simples

Como se isso fosse imutável
E definitivo

E leve como um cílio

Ela disse
Como se isso

Sempre tivesse existido

E eu acredito
Cegamente

No infinito contido
Em tudo que é escrito

Ela disse que era minha

E isso será
Sempre verdade

No tempo daquela frase

Everton Behenck

Anúncios

Você
Se expande dentro de mim

Empurrando rins
Coração

Pulmões

Você cresce
Em minhas vísceras

Dificulta a respiração
E o bom funcionamento

Dos órgãos internos

Move os braços
Expandindo minhas costelas

E elas ameaçam partir
Ao mesmo tempo que lutam

Para te conter

Você
Não para de crescer
Dentro de mim

E assim
Muda a fisiologia

Dificulta a circulação
Sanguínea

Desafia
A elasticidade da pele

Você cresce
Dentro de mim

E de tanto crescer
E forçar

Com o que houver de dor
E de paz

Ao se movimentar

Você ainda vai
Me deixar

Maior

Everton Behenck