You are currently browsing the monthly archive for novembro 2010.

Um bígamo
Fiel

Um santo
Dos pecados

Alcançados

Um ateu
De vela

Acesa

Um poeta
Completo

Analfabeto

Uma puta
Que tira a aliança

Antes de ir
Para a cama

Uma criança
Que nos ensina

Filosofia

Um bêbado
Mais sóbrio

Que muitos caretas

Com suas caretas de dor
Quando gozam

Um tiro
Que era mesmo

De misericórdia

Everton Behenck

Anúncios

Deixo para ela
Esse silêncio

E tudo que há dentro
Deste momento

Deixo

Tudo
Que nunca foi meu

Sabendo que está incluido
Nisso

Muito

Inclusive aquilo
Que não está contido

Fica também
Em suas mãos

Esse último verso
E o peso do afeto

Caso não possa levá-lo
Fica estabelecida

Sua desintegração

Deixo para o seio
Materno

O que houver de belo
E puro

É pouco
Eu sei

Mas é valioso
E meu

Fica para o pai
Meu desejo

De ter estado mais perto

Agora que a distância
Já não faz sentido

Essa vontade
Ganha cores

E se agranda
Em minha ausência

Fica para o amigo
Mais próximo

Um último abraço
Cheio de significado

Cultivado por tantos anos
Mas sem valor de mercado

Ele saberá como usá-lo
Sem que me violente

Fica
Para aquela menina

Que me deu mais do que devia
O reconhecimento do amor

E seu retrato

Nele apareço inteiro
E ela nunca teve oportunidade

De vê-lo

Há de amar seus olhos
Mais do que pude

Fica para a moça
Que ainda não me esqueceu

Meu completo
Desaparecimento

Será justo
Que ela aproveite
Esse presente

Como queira

Fica para aqueles
Que nunca me souberam

Essa definição errada

Espero que me contem
Distorcido

E que isso os agrade

Fica na lápide
Um espaço
Em branco

Para um último
Sonho

Everton Behenck

Mesa foda com gente que está realmente viva. Isso dá um gás sem tamanho pra tocar o Barquinho furado. Vamo que vamo.

Tenho colocado uns poeminhas falados lá no twitter.
É que o wordpress não deixou colocar aqui.

Se alguém quiser ouvir tá lá no @ebehenck

bj

Participo de uma mesa amanhã com WILSON FREIRE [poeta e compositor] com o rapper EMICIDA e HUGO PUSSOLO [poeta e ator]. Vamos debater poesia, rap e repente.

Programação completa: http://baladaliteraria.zip.net/

Tá demais!! O Marcelino é foda!

Se você
Acaba de ficar só

Olhe para si
E espere

Calado

Não interrompa o silêncio
Ele é o mundo falando

E é tanto

Não importune sua solidão
Com agendas de telefone

Com mensagens antigas

Elas agora
São uma sala vazia

E uma visita
Seria dolorida

E gratuita

Deixe que a solidão
Se assente

Espere paciente
Que ela encontre seu lugar

Em você

Provavelmente
Levará algum tempo

E o primeiro ímpeto
Será buscar abrigo

No primeiro amigo
Que passar a porta

Mas é provável
Que seja inútil

Então
Não faça

Deixe sua solidão descansar
Leve-a

Até a janela

Para que possa ver a rua
E sentir o vento

No rosto

(A ausência precisa respirar)

Pode acontecer
Uma certa vertigem

Pela violência
Com que se impõe

De súbito

Esse novo e amplo
Espaço
Ao redor de você

É a solidão

O desterro
De pés no chão

Não saberá jamais
Se ela o perdeu

Ou você a ela

Mas isso
Já não será importante

Permita que sua solidão
Lhe conte

O que tem guardado
Há tanto tempo

Enquanto você escondia-se dela
Nela

Escute atentamente

E seja forte
E calmo

E esteja pronto
Para algum choro

Quem sabe

Uma vontade de deitar
Uma sensação de que é tarde

A solidão sabe seu limite
E não fará nada

Em nome de uma dor deliberada

Entenda sua solidão
E a nobreza do que ela traz

Nas mãos

Torne seu olhar brando
E as mãos leves

Deixe que sua solidão lhe apresente
Finalmente

Ao que eventualmente
Pode vir a ser

Você

Everton Behenck

Quanto irá nos cobrar
Esse tempo que perdemos

Será que fomos
Tudo que podemos

Não é nossa culpa
Mas é nossa responsabilidade

A idade dessa ausência

Fomos nossa força
Ou nossa fraqueza

Porque aqui chove
Sempre que penso

No que não fizemos

Quanta força é preciso
Pra nos manter unidos

Mas não é necessária
Uma força

Sobre humana
Para enfrentar a distância

Sinto
Que não é possível

Sei disso

Mas mesmo assim
Algo em mim

Não se conforma

Com as portas que inventamos
Para sair

E agora
Há tanto espaço

E nada
Aqui fora

Everton Behenck

Tem os Dentes da Delicadeza lá na Feira do Livro com desconto camarada. E nessa segunda eu to lá as 19:30 autografando com o pessoal da Não Editora. Bjsss

Sessão de autógrafos 08/novembro. Hora: 19:30 Local: Praça de Autógrafos – Praça da Alfândega –

08/novembro, às 15h – Rádio Guaíba. Entrevista ao vivo no Estúdio na Feira.

08/novembro, às 18h30min – Rádio da UFRGS. Entrevista ao vivo no estande da rádio.

O show em Montevideo foi FODA! Agora é Caxias dia 6.
Pra quem se pilhar no roqueinrou! bjs