You are currently browsing the monthly archive for outubro 2010.

Estão todos
Escrevendo poesia

Mas quem sabe
O que cabe em um verso

O que se acomoda
Em uma palavra
Para que ela valha

A pena

Estão todos escrevendo
Poemas

Estão todos cheios
De sentimentos

Todos estão dizendo
Suas vísceras

Mas quem poderia
Mesmo

Suportar o cheiro
Esquecer a dor

E o medo

Para mostrar
O que há na barriga aberta

De um poeta

Everton Behenck

Anúncios

Quem faria
Alguém

Assim

Uma mulher capaz
De engravidar um homem

De si

E estar nele
Como nada esteve

Que tipo de deus
Fêmea

Faria

Uma mulher
Assim

Com a postura
De quem possui

De quem espera
Além dos olhos

Que ele venha
Com um passo

Infinito

A mulher amada
É um destino

Everton Behenck

Desculpe
Mas preciso admitir

Que para mim
É muito difícil

Não é fácil
Ao menos para mim

Lidar com esse
Timbre grave

De eternidade

Que nos pende
Sobre a cabeça

Sem no entanto
Dizer nada

Não fomos feitos
Para ouvir

E ao ouvir

Não fomos feitos
Para entender

Preciso admitir
Que é muito difícil
Repetir alto

Isso

Que minha carne
Sabe

Em sua pouca
Coragem

Everton Behenck

Teus olhos
Quando tristes

Consomem
Todo o azul

E não há céu possível

Tua tristeza muda a lógica das coisas
Desafina as músicas

Muda o sentido das ruas
Troca as letras da palavra

Tua tristeza apaga
Os quadros

Onde há um sorriso estampado
Deixa tudo amargo

Teus olhos
Quando tristes

Inventam uma palavra
Que não pode ser pronunciada

Everton Behenck

O silêncio
É um desenho

Preciso

Da prece
Se desfazendo

No ar de setembro

Cumprindo seu papel
Apesar do céu

Everton Behenck

Vai ser no Hot Hot. Em sampa.
Lá pela meia noite.
Vamo rock!!

beijos