Para além desses muros
O que me espera?

Uma fera
Em seus dentes de donzela?

O fio de um amigo
Invertido?

Para além dessa porta
Que resposta?

Que pergunta
Fecunda minha boca?

De parir versos
Sempre de incesto

Para lá das muralhas
Quem atrapalha

Meus planos?

Na vontade de me ver
Ferido

Sem saber
Que já faço comigo

Tudo que um inimigo
Sonha

Para lá dessa fronteira
Quantas beiras de abismo?

Quanto cinismo
Em um sorriso?

Decidido a me levar consigo
Algemado ao carinho

E será que lá
Para além de mim

Haverá

finalmente

um fim?

Everton Behenck