Deixo para ela
Esse silêncio

E tudo que há dentro
Deste momento

Deixo

Tudo
Que nunca foi meu

Sabendo que está incluido
Nisso

Muito

Inclusive aquilo
Que não está contido

Fica também
Em suas mãos

Esse último verso
E o peso do afeto

Caso não possa levá-lo
Fica estabelecida

Sua desintegração

Deixo para o seio
Materno

O que houver de belo
E puro

É pouco
Eu sei

Mas é valioso
E meu

Fica para o pai
Meu desejo

De ter estado mais perto

Agora que a distância
Já não faz sentido

Essa vontade
Ganha cores

E se agranda
Em minha ausência

Fica para o amigo
Mais próximo

Um último abraço
Cheio de significado

Cultivado por tantos anos
Mas sem valor de mercado

Ele saberá como usá-lo
Sem que me violente

Fica
Para aquela menina

Que me deu mais do que devia
O reconhecimento do amor

E seu retrato

Nele apareço inteiro
E ela nunca teve oportunidade

De vê-lo

Há de amar seus olhos
Mais do que pude

Fica para a moça
Que ainda não me esqueceu

Meu completo
Desaparecimento

Será justo
Que ela aproveite
Esse presente

Como queira

Fica para aqueles
Que nunca me souberam

Essa definição errada

Espero que me contem
Distorcido

E que isso os agrade

Fica na lápide
Um espaço
Em branco

Para um último
Sonho

Everton Behenck