Não somos
Todos

Como este cãozinho que me olha

Sem conseguir compreender
Ou falar sobre o que sente

Não estamos todos
No fim das contas

Esperando que alguém volte
Pela porta

Para nos refazer as horas

Não temos todos
Estes mesmos olhos pedintes

Escondidos em alguma parte do corpo
Em algum gesto

Quando se move

Ou em nosso caráter
Mesmo quando é violento

Em alguma
Já perdida

Natureza

De ser predador
E ser presa

Não estamos todos
Procurando algum carinho

Infinito

Companhia e comida
Para todo tipo de fome

Não somos todos
Como este cãozinho

Tomando meus remédios
Resmungando baixo

Sem saber se vão passar
Suas dores

Somos todos um pouco
Como este pequeno cachorro

Esperando que a vida lhe jogue
Um osso

Everton Behenck

Anúncios