O amor
É essa coragem extrema

Essa mendicância terna

Não há orgulho
Em quem pede um beijo

Não há vaidade possível
Em um pedido

De amor recíproco

Não há sentido
Para que se agarre

O amor não sabe

É essa ausência de chão
E de asas

No amor só existe a queda

É essa fé cega
De que o tombo

Há de se transformar em vôo

Everton Behenck