Ela me ensina
A força

Em sua mão de menina

E a maquiagem pinta
Um caminho

No rosto

Formando ruas escuras
Por onde devo caminhar

Sem medo

Porque ela não teme
Chorar infinitamente

Ela me ensina
A firmeza do gesto

Nas mãos que tremem
Buscando alegria e afeto

Sem esconder o medo
De acabarem vazias

Ela grita
E convulsiona os sentidos

E vocifera contra o silêncio
Ensinando que amor verdadeiro

É feito
De um corpo inteiro

Everton Behenck

Anúncios