Não acenda as luzes
Não ainda

Existe muito o que escurecer
Em mim

Existe muito o que dormir
E muitos olhos a fechar

Aqueles que um dia
Viram a morte

Aqueles que esperam
Que alguém volte

E desde então
Não dormem

Aqueles que disseram adeus
Antes da hora

E hoje
Só sabem olhar para a porta

Em uma espera desperta
E ansiosa

Aqueles que
De tão cansados

Não podem manter
Os olhos fechados

Aqueles que amam
Um amor enorme

E o amor
Não dorme

Não acenda a luz
Espere um pouco

Que dentro desse escuro
Corre um louco

Pelas paredes
E pelo teto

Batento nas coisas
Puxando o lençol da cama

E a luz agora
Vai assuta-lo

E ele não merece esse sofrimento
Não nesse momento

Então aguarde com calma
No lado de fora

Não acenda a luz agora
Que lá dentro

Sob os escombros do sono
Há alguém tentando

Inventar um sonho

Everton Behenck

Anúncios