Ele
Despediu-se

Da esposa
Da sombra

Da árvore
Em frente a casa

Da fruta
Que gostava

Despediu-se
De dúzias de camadas

De afeto desfeito

Do porteiro do trabalho
Com quem havia brigado

Por um carro estacionado

Disse adeus
A cada funcionário

Chato

Olhou para todos
Os lados

E nasceu outro
Em seu choro

Everton Behenck