Eu inventaria
Toda sua família
Se pudesse

Criaria um primo
Para que me contasse

O quanto você era linda
Quando menina

E como sente até hoje
Teu cheiro

De quem vai para e escola
Com os cabelos molhados

Eu criaria sua mãe
Para vê-la plena de você

E ver os olhos que ela
Imaginava para a filha

E como era bonita essa menina
Que ela sonhava

E mais ainda
Qual surpresa

Seria ver sua beleza pequena
Na maternidade

Eu inventaria seu pai
Para que ficasse lá fora

Ansioso e tolo
E ele me entenderia

Completamente

Eu inventaria
Uma tia

Para que fosse mãe do primo
Aquele

E repetisse com ele
O mesmo enredo

E acrescentasse
Alguns detalhes

De bolo e café da tarde

Para você comer com os olhos enormes
De devorar chocolate

Eu criaria uma avó
Para amar tua mãe

Para abraçar você

E sentir-se capaz
De morrer

Porque já não lhe falta
Nada

E faria um avô
Para beijar a antiga amada

E mostrar que é possível
Viver infinito

Apesar do tempo
Nos agredindo

Eu faria um filho
Para saber

Que apesar de qualquer divorcio
A combinação de olhos e boca
Nossos

É inseparável em seu rosto

Eu inventaria todos
Para que você

Rodeada por tanta gente
Que criei por ti

Nunca quisesse partir

Everton Behenck

Anúncios