Uma senhora
Desligou ansiosa

O programa de variedades
Da tarde

E procurou um disco
Antigo

Para ouvir
De olhos fechados

Um carregador de móveis
Largou um sofá
E sentou-se

Leve

E o senhor
Com a vassoura

Varreu folhas
Como se fossem flores

E inventou seu perfume

E uma quadra inteira
De prédios

Amenizaram seu concreto
E os passos alargaram
O sentido

Da calçada

Porque falávamos
De mãos dadas

Everton Behenck

PS: Vou pro Rio amanhã.
E vou divulgar os Dentes da Delicadeza por lá.
No Corujão da Poesia. E quem sabe outras cositas.
Então. Acho que só volto a postar aqui na outra segunda.

Beijo!

Anúncios