Com a lentidão dos dentes
Mordendo

Em uma fome estática

Com a raiva dos dedos
Enterrando a força

Na pele

Com a vontade
De quem não consegue

Com a velocidade
De quem espreita

Ao pé da partida
Uma despedida

Com o desejo sincero
De que tudo se quebre
Ao menor toque

Com a força de um abraço
Pesado

Abra o corpo
Lento

E olhe lá dentro

Everton Behenck

Anúncios