O que poderia fazer
Alguém

Que tem de seu
Somente o verso

E essa intimidade com as coisas
Que é a poesia

O que poderia fazer
Que valha tanto

A confusão de um homem
Em sua ternura

Inventando carinhos
E motivos para a dança

Em meio a tantos profissionais liberais
Em sua dor mediana

E sua cegueira

Para a beleza triste e plena
Que existe em tudo

O que poderia oferecer
Um homem desses

Que flerta com os vícios
E se emociona
E cultiva a delicadeza

E com ela faz a cama
Para deitar o dia

Em sua companhia

Everton Behenck