Queria poder estar perto. Muito mais do que podem aproximar essas palavras, que nunca vão significar o que sinto. Nem vão dizer o que gostaria. Não há essa voz para te mostrar o quanto. Fica aqui comigo essa sensação de que me desperdiço no carinho que não posso te dar. Essa sensação de que me justificaria te beijar de leve. E te abraçar como se isso fizesse alguma diferença. Queria te mostrar que também sou posto a prova diariamente aqui dentro. E que é difícil e ainda assim possível. Como se isso fosse acalmar o que te desafia. Queria atravessar contigo uma rua com o sinal aberto e correr ao fim do passo e te esperar do outro lado, pouco importando para onde estivéssemos indo. Queria que não tivéssemos deixado tanto silêncio. Mas não é nossa culpa, apesar de ser nossa responsabilidade. Queria poder recriar nossos dias e toda a alegria que foram, quando não pensávamos que isso acabaria. E te abraçaria mais forte e triste sem que você soubesse por que. E pensaria toda uma vida a partir desse dia. Queria poder te mostrar que penso em ti com todo o carinho que possuo. E que te ofereço o que tenho de azul e doce. Minhas palavras. Queria que você sentisse nelas a temperatura do afeto.

Everton Behenck