Eu quero
Um amor bonito
Enquanto mato
Meu romantismo

Para viver um amor possível

Eu espero ela
E acredito

Enquanto mato
O destino

Eu minto uma prece
Sabendo que a verdade

É quem protege

Eu mato minha sanidade
Sonhando uma infinidade

De vida

Eu crio certezas
Sabendo de sua fraqueza

Eu ando avesso
Procurando o que há de inteiro

No interior
Do beijo