Quando falo mal da vida
É só a recusa à vida

Não vivida

Quando escrevo na pele
Os ensaios do suicídio

Invento motivos
Para ficar vivo

E acredito

Quando repito
Aos gritos

Uma certa raiva
Delicada

De tudo e todos

É porque o corpo
Que vale a pena

Não é santo

E se há milagre para mim
É dizer sim

Everton Behenck

Anúncios