Onde guardamos essas pessoas
Que vemos uma única vez na vida

Mas que ficam aqui
Perdidas

Em nosso espaço

Vagando no carinho

Que nos deram
E tomaram

Amigos, amores
Olhares cadentes

Onde caem essas estrelas
Marcando nossa superfície

Abrimos portas de repente
Tentando surpreende-las

Pisamos leve
Para não acordá-las

Como se ainda estivéssemos
Na mesma casa

Mas não há nada
Mesmo havendo

Quem menos entende de amor
É o tempo

Everton Behenck

Anúncios