Alguém
Nesse exato momento

Tira
A própria vida

Como se dissesse
Nas entrelinhas

Algo que só pode ser dito
Nesse sacrifício

Algo que a voz não alcança
Que a palavra

Não sabe

Que não cabe na boca
Mas que pensa, pensa, penso.

Remoendo

Com a insistência do peso
Apesar dos preços

Um protesto
No silêncio

Do peito

Uma reação extrema
Ao grande dilema

Um esvaziamento
Do que nunca passou
De um copo vazio
Para dar de beber

À sede

Essa decisão de não fazer parte
Do óbvio

Despropósito
Da carne

E do tempo

Admiro quem se mata
Por respeito

A si mesmo

Everton Behenck