O azul me é inútil
Em seu infinito

Não serve para nada
Saber sua altura
Em minha estatura

Mínima

Não me toca seu olhar
Divino

Dividido em chão
E sonho

Não serve para nada
Além de lembrar meu tamanho

Everton Behenck