É mentir com ternura
Ferir com delicadeza

É dar certeza
Ao passo em falso

Para que ela se precipite
Ao precipício

De olhos fechados

É pedir a mão
Tocando

Entre as pernas

É estar entre as pernas
Beijando as pálpebras

Fechadas

É fazê-la morder
Os lábios

Para que não diga
Os olhos machucados

É ensinar seu idioma
Até que ela

Desaprenda sua língua

E o coloque inteiro
Na boca

Fique insana
E insone

Na ausência

E não compreenda
Como pode

Querer estar tão perto
E tão longe

Do mesmo homem

Everton Behenck