O mar
É essa memória
Do mundo

A onda repete
O tamanho
Da palavra

Que digo sofrendo

O diminuto
Diminuído

Em minha estatura
De areia

No doer
De vela

O sol nasceu
Diário

Lembrando
Que não sabemos

Caiam os botes
Salva-vidas

Todos ao mar
No rastro daquela luz

Não alcanço
E consolo:

Como é bom ser pequeno

Everton Behenck

Ibiraquera Fevereiro 2008