Não quero dizer da saudade
Da falta dos braços
Procurando tua cintura

Não quero falar das ruas
Onde meu passo se perde
E nenhuma placa

Aponta sentido

Não quero me mostrar perdido
Nas horas que faltam
Para que mais um dia amanheça

Com os olhos pregados na ausência
Não quero lembrar dos rumos
Que não encontro

E quero tanto

Não quero saber do santo
Apagando cada vela

Para não se comprometer com a promessa

Não quero pensar nos erros
Com medo de só amanhã sabê-los

E ser tarde

E a vontade de ter sido
São
E certo

Se tornar cela
Ao meu redor

Não quero pensar no tempo
Me remoendo

Everton Behenck

Anúncios