Eu juro

Não menosprezar as flores

Quanta dureza

Se desfaz na presença

De uma única pétala

 

Juro não ser reto

Que o homem reto

Acaba sendo

Prisioneiro do seu próprio sentido

 

Pré-definido

 

Não sabe da curva

E depois dela

Sempre o mistério

 

E quero tanto

Acreditar no que não vejo

 

Juro satisfazer todos os desejos

Que prazer

É a única palavra

Que todos entendem

 

E como entorta a alma

A falta que reclama seu momento

 

De direito

Juro não reclamar do tempo

 

Que passe

 

Juro não pedir de volta

A tarde que vai embora

 

É sempre agora

Por mais que a gente lute

 

Juro dizer mais acredite

Que esqueça

 

Mesmo que isso não aconteça

 

Juro acreditar

Em todas as promessas

Para que a decepção

Em sua honestidade

 

Mostre

 

A verdadeira face

Para que eu ofereça

Um sorriso de adeus

 

Juro não dar todos os dias

Pelas ditas

 

Conquistas

 

Para não deixar rastros

Na despedida

 

Juro encarar a vida

Morder seu pescoço

Para sentir o gosto

 

Juro ter um passo rápido

Só de ida

 

Mesmo que a estrada

Não exista

 

Everton Behenck

Anúncios