O que é

Essa ausência de si mesmo?

Essa escuridão no lado esquerdo

 

Atrás dos olhos

A imagem gasta

 

A memória do gosto

A lembrança do corpo

 

Na pele

 

O que é

Essa vontade

De arrancar da carne

 

A qualquer preço

 

Que fantasmas

São esses

 

Que me rondam a casa

Como quem espreita a caça

 

Com essa ternura

Crua

Que só a fome conhece

 

Que prece

É essa

 

Que rezo

Nesse dialeto estranho

 

Onde toda a fala

Cabe na pronúncia

De uma única palavra

 

O que é?

De onde veio?

Onde eu estava?

 

Quando me roubaram a alma?

 

Everton Behenck