O que restará no meu corpo

Morto

Quando o último calor

Deixar meu rosto?

 

Como o fogo de uma vela

 

Que expressão virá morar

Na curta eternidade

Que dura a face?

 

O que o sangue vai fazer nas veias?

 

Uma teia

Onde a vida

Nao encontra mais comida

 

Será que algum carinho

Ficará marcado

No lado de fora da mão

 

Será que ali ainda estará o rosto

Que a mão procurou tanto?

 

Quanto tempo leva

Para alguém deixar a vida

Definitivamente?

 

Para que os passos

Se desfaçam na lembrança da calçada

 

E a primeira namorada se esqueça

Da inocência  

 

E se desfaça

O abraço

 

Quanto demora

Para que todas as horas

 

Onde nos agarramos

Nos soltem as mãos

E só o chão nos conheça

 

Quando vamos mesmo embora

 

Quanto leva a alma

Vamos para que palavra?

Para finalmente

Descobrir que não há nada.

 

 

Everton Behenck