Eu tiro teu vestido

Para despir

O espírito

 

Que a pele nua

Transparece a alma

 

Que a cama

Santa

 

Veste

Na brancura do lençol

 

No altar do quarto

Na liturgia do beijo

 

Entre as pernas

 

Na oração

No forçar da mão

 

Entrelaçada

 

Em prece

No cálice do seio

Na comunhão da carne

 

No milagre

De dois corpos

Desaprenderem sua unidade

 

Na santíssima vontade

 

De ser um

 

Amém.

Everton Behenck

* estava renegando os eróticos mas não vou mais fazer isso. começamos de leve, então. hehe