A alma fica no peito?

Na cabeça?

Onde fica?

Ou fica fora dela?

E é divina?

 

Pode ser

 

Mas ninguém disse

ou deixou sentir

E só de olhar o mundo

Com um pouco mais de calma

Penso:

 

Injusto

 

Quem quer que seja

Qualquer que seja seu nome

Não sei para que serve o homem

 

Nem a vida

 

Não sei para que serve o verso

Que digo sem jeito

De parecer um louco

De parecer estúpido

 

E velho

 

Porque tenho o tempo do mundo

E não sei nada

 

Mas em volta há também

Tanta beleza

Tantos sonhos

Jovens pela rua

 

E as vezes parece a juventude

O nome certo do sentido

 

Mas ela passa

 

E os olhos inevitáveis

Avermelham

 

E os sonhos desbotam

Em rugas e gestos frágeis

 

Mas há crianças nos parques

Olhos brilhantes de menino

Risos de primeiro beijo

 

Os mesmos que um dia foram dos velhos

 

Há mulheres com seus belos planos

De dar vida

 

Há tanta vida

Tanta morte

Tanta gente sem sorte

 

Tão santos

 

Vidas belas

Boas vidas

Cheias de arte

 

Prazeres da carne

 

Há tanta vida

Tanta morte

 

Há tanto em volta

Que não há nada

 

Onde fica a alma?

 

 Everton Behenck